Blog

4 DICAS PARA VOCÊ ADERIR A UMA ALIMENTAÇÃO PLANT BASED

Aderir a uma alimentação plant based – ou seja, baseada majoritariamente em alimentos de origem vegetal e nas hortaliças, legumes e frutas -, nem sempre é simples. Vivemos em uma cultura alimentar baseada em produtos de origem animal (em especial, a carne) como elemento principal na constituição de um prato. 

Entretanto, cada vez mais, pessoas procuram aderir a um estilo de alimentação sem carne, pois estão reconhecendo os impactos que a pecuária e o consumo de carne trazem ao meio-ambiente de forma geral.

Em artigo do New York Times de maio de 2020, a sentença é clara: “Nós não podemos proteger o nosso ambiente se continuarmos a comer carne com a frequência que consumimos”. O artigo também salienta, com apoio em  dados do The Economist, como ¼ dos norte-americanos com idade entre 25 e 34 anos já se declaram vegetarianos ou veganos. 

Entenda o que é veganismo e uma alimentação vegana.

Como maneira de ajudá-lo a buscar uma alimentação mais limpa dos produtos de origem animal, a Do Nutrição separou 4 dicas para você que está, de alguma maneira, procurando modificar seus hábitos alimentares e comer menos carne.

As dicas são:

1) Busque informações

Quando estamos mais conscientes do verdadeiro impacto que o consumo de carne gera, dos benefícios do vegetarianismo para nossa saúde ou então de como os animais compõem o nosso ecossistema como qualquer outro criatura, fica mais fácil interromper o consumo de carne, pelo menos em alguns dias da semana. Além disso, ler livros, revistas e assistir documentários pode ser uma forma interessante de aprender mais sobre isso tudo. Na plataforma de streaming Netflix, você pode conferir três opções legais e instrutivas em documentários sobre este assunto, que são: Cowspiracy, What the Health e The Game Changer. Os três documentários trazem visões diferentes sobre a alimentação plant based e, quando você consegue construir sua própria opinião com base em diferentes conhecimentos, sua assertividade na hora de tomar decisões é quase garantida. 

2) Inclua mais alimentos de origem vegetal no seu dia a dia

Pense em receitas que você gosta como por exemplo strogonoff, e experimente na versão sem carne. Descubra novos sabores. Apoie restaurantes com opções veganas e peça pelo menos uma vez por semana – já é uma forma de diminuir o consumo de carne. Ou, se você possui dificuldades em largar a proteína animal, comece reduzindo durante as suas refeições um pedaço de carne e colocando mais arroz e feijão no prato. Você se sentirá igualmente satisfeito!

Strogonoff de cogumelos com leite de coco: saiba mais.

Descubra como montar um prato sem carne.

3) Procure um profissional para auxiliar a sua transição

 Não será fácil e nem natural que você consiga fazer a transição para uma alimentação plant based sozinho, quando o consumo de carne está enraizado em sua nutrição. Além de buscar as informações, você precisa que um nutricionista especializado acompanhe os seus passos, para que nenhum nutriente falte em sua nova dieta. O acompanhamento também se faz importante pois existem muitos relatos de vegetarianos ou veganos que, ao iniciarem a transição, ganharam muito peso. Isto é um mito da alimentação vegetariana, e o ganho de peso acontece devido ao consumo de muitos carboidratos para tentar suprir a ausência da proteína animal. 

4) Não seja radical consigo mesmo

Tenha paciência, não julgue o seu corpo ou aquela vontade de comer carne que pode sim surgir depois de alguns dias sem. Não precisamos ser radicais demais. Todo processo de mudança e adaptação leva um tempo, basta você não desistir no primeiro obstáculo que surgir. Qualquer redução no consumo de produtos de origem animal já irá gerar um impacto positivo para o meio ambiente, para os animais e principalmente para a sua saúde.

Conteúdo elaborado por Tanara Pastore (Nutricionista Funcional Especialista em Nutrição Vegetariana da Do Nutrição e adaptado por TAO Kombucha.

WhatsApp WhatsApp